Domingo, 19 de Setembro de 2021
86 98114-0201
Polícia RESGATE

Dez trabalhadores são encontrados em condições degradantes de trabalho no interior do PI

O dono da propriedade terá que pagar uma indenização considerável aos trabalhadores

25/08/2021 13h27 Atualizada há 3 semanas
Por: Redação Fonte: Com informações do MPT
reprodução
reprodução

Quinze trabalhadores  foram encontrados em situações degradantes em uma propriedade rural no município de Buriti dos Montes, no Norte do Piauí. O Ministério Público do Trabalho no Piauí (MPT-PI) foi até o local realizar uma inspeção quando foi constatado irregularidades nas atividades de corte da palha e extração de pó de carnaúba. 

De acordo com o procurador do trabalho José Wellington Soares, que conduziu a inspeção, o produtor já havia sido alvo de uma ação fiscal do Ministério do Trabalho no ano de  2019 por praticar as mesmas irregularidades. Na época, 10 trabalhadores foram resgatados pela auditoria fiscal do trabalho e tiveram seus direitos resguardados. 

“Agora, durante inspeção realizada pelo MPT na região, verificamos a reincidência da conduta. Isso porque 15 trabalhadores foram encontrados submetidos a condições de trabalho precárias, todos sem registro ou carteira de trabalho assinada, com alojamento improvisado em péssimas condições de higiene e de conforto, inclusive com risco de desabamento, sem instalações sanitárias, sem refeitório e local adequado para preparo da alimentação servida, entre outras irregularidades", disse o procurador.


 

 

O produtor responsável pela propriedade assinou um termo de ajustamento de conduta (TAC) para sanar todas as falhas apuradas .Diante da gravidade da situação, o procurador determinou, no TAC firmado, a imediata paralisação das atividades até a efetiva regularização de todas as falhas constatadas e a indenização dos danos materiais e morais aos trabalhadores ali encontrados.

 

De forma imediata, além de reparação genérica pelas lesões causadas à sociedade pela submissão de trabalhadores a condições de trabalho degradantes, o infrator deverá pagar, em parcela única, uma indenização em valor considerável a cada um dos trabalhadores identificados nessa situação durante a inspeção realizada pelo Ministério Público do Trabalho, a título de reparação pelos danos materiais e morais causados.

O Termo de Ajustamento de Conduta garante ainda o imediato registro dos trabalhadores, com assinatura de carteira e todos os demais direitos trabalhistas daí decorrentes, como férias, décimo terceiro, FGTS, entre outros. O produtor terá que assegurar um ambiente com condições de trabalho que garantam a saúde e segurança dos trabalhadores, com estrutura de alojamentos, sanitários, transporte e fornecimento de equipamentos de proteção individual que atendam às necessidades decorrentes dos riscos do trabalho.

 

Em caso de descumprimento de alguma obrigação prevista no TAC, o produtor deverá arcar com o pagamento de uma multa mensal de R$ 1 mil por cada cláusula descumprida. O procurador José Wellington Soares ressaltou que o Ministério Público do Trabalho irá acompanhar de perto a execução do TAC para garantir seu cumprimento. 

“No ano passado, tivemos alguns prejuízos na fiscalização da atividade da cadeia produtiva da carnaúba, devido à pandemia. No entanto, este ano estamos retomando esse trabalho com operações programadas e que incluem todas as regiões produtoras. O nosso objetivo é garantir cada vez mais o respeito aos direitos sociais dos trabalhadores que atuam nessa atividade econômica, de grande importância social e econômica para o Estado do Piauí”, alertou.

Ele1 - Criar site de notícias